• Instituto de Terras, Cartografia e Geologia do Paraná - ITCG
Instituto de Terras, Cartografia e Geologia do Paraná

Terras e Cartografia

11/11/2019

ITCG realiza treinamento sobre mapeamento de uso e ocupação de solo

O objetivo do Promapa é promover a integração da base cartográfica temática do Estado com os diversos bancos de dados públicos. A segunda etapa dos treinamentos será iniciada nesta terça-feira (12).


O Instituto de Terras, Cartografia e Geologia do Paraná (ITCG) está realizando coleta de dados e capacitação para desenvolver o Mapeamento Temático Integrado de Uso e Ocupação do Solo do Paraná (Promapa), que propõe a implantar um instrumento de planejamento e gestão pública como ferramenta para o Desenvolvimento Sustentável.

A primeira etapa de treinamento do Promapa aconteceu do dia 29/10 ao dia 4/11 para técnicos de 90 municípios da Associação dos municípios Entre Rios (Amerios), Associação dos Municípios do Médio Noroeste do Estado do Paraná (Amenorte), Associação dos Municípios do Noroeste Paranaense (Amunpar) e Associação dos Municípios do Setentrião Paranaense (Amusep).

No dia 29 foi em Maringá com a participação da Cocamar/UEM/Seab/Emater, sendo capacitados 60 técnicos e 30 secretários da Amusep. No dia 30, em Paranavaí, foram capacitados 56 técnicos e 28 secretários. No dia 31 houve capacitação em Cianorte, envolvendo 22 técnicos e 11 secretários, e em Umuarama, com capacitação de 44 Técnicos e 22 secretários.

ETAPA - A segunda etapa dos treinamentos será iniciada nesta terça-feira (12), na Central da Cocamar, em Maringá. O público alvo são Secretários Municipais de Agricultura, Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, engenheiros agrônomos, técnicos agrícolas e outros servidores dessas pastas.. A elaboração do Mapeamento conta com parceria da Amusep, Emater, Núcleo Regional da Seab.

PROMAPA - O objetivo do Promapa é promover a integração da base cartográfica temática do Estado com os diversos bancos de dados públicos, fornecendo dados e informações aferidos e com elevado grau de confiabilidade, para as mais diversas esferas do setor público e privado.

A proposta é que o projeto atue em todo o Estado, podendo ser elaborado por etapas, sendo a primeira relativa a região noroeste (104 municípios). A segunda agregando as regiões norte, oeste e sudoeste e a terceira o restante do Estado. Após a implantação, deverá estabelecer um cronograma de atualização, buscando o aperfeiçoamento constante dos dados e informações.


Saiba mais sobre o trabalho da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo em:
https://www.facebook.com/desenvolvimentosustentaveleturismo/

 

 

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.